Muito além de Wonderwall

Rebobinando  /   /  Por Edgley Lemos
Foto: Kevin Cummins/Getty Images

Foto: Kevin Cummins/Getty Images

O ano é 1995. Wonderwall toca em praticamente todas as rádios do Brasil e do mundo, além de embalar várias festinhas adolescentes, e o Oasis desponta como uma das bandas mais promissoras da década de 1990. A banda que durante a metade final dos anos 90 e início dos anos 2000 lotou estádios de futebol inteiros em duas noites, porém, vai muito além de apenas uma música.

Foto: Getty Images/Photoshot

Foto: Getty Images/Photoshot

O amor dos irmãos Liam e Noel Gallagher pela música e a paixão pelo futebol fez com que o Oasis fizesse nos estádios de futebol os seus maiores shows. Fanáticos pelo Manchester City, o time azul de sua cidade natal, a banda dos irmãos Gallagher fez um dos primeiros grandes shows da carreira no estádio Maine Road, antiga casa do City.

Lá, durante a turnê de lançamento do segundo álbum, o (What’s the Story) Morning Glory, em 1996, a “casa” lotou em duas noites. A banda tocou ainda no ano 2000 no templo do futebol inglês, o estádio Wembley. E na última turnê, a de lançamento do disco Dig Out Your Soul (último da banda), um show histórico no Monumental de Nuñez, em Buenos ires, com uma participação massiva do público.

A carreira

O início de carreira foi também parecido com o dos jogadores de futebol. A banda já existia desde 1991, mas foi em 1993 que Liam e Noel Gallagher, Bonehead, Guigsy e Tony McCarroll juntaram as suas finanças e foram para a Escócia se apresentar em um bar de Glasgow e foram descobertos por um “olheiro” chamado Alan McGee, que era responsável pelo selo Creation e resolveu apostar no grupo.

No ano seguinte veio o primeiro álbum: Definitely Maybe. Em 1995, chega às lojas (What’s the Story) Morning Glory, o disco que catapultou o Oasis de vez para o sucesso e se tornou o terceiro mais vendido da história do Reino Unido à época. Foram 20 milhões de cópias vendidas em todo o mundo naquele ano e mais de 30 milhões de cópias até hoje.

Oasis - Noel and Liam Gallagher ©Credit Stefan De Batselier_Idols WE RESERVE THE RIGHT TO INCREASE REPRODUCTION FEES BY 50% FOR ANY CREDIT OMITTED PLEASE AGREE FEE BEFORE USAGE Images may not be used in any electronic or online edition without separate agreement. Restrictions : This image is subject to Idols standard terms and conditions of reproduction and delivery. The Client will not edit or alter the material without Idols prior written consent. Please note this image is supplied in Adobe RGB (1998) Colourspace. A CMYK conversion calibrated to the printing process will be required for accurate reproduction. *** Local Caption *** http://www.idols.co.uk/terms_and_conditions.pdf

Foto: Stefan De Batselier/Idols

Como todo time que possui dois craques de personalidade forte, o Oasis sofreu com as brigas entre os irmãos Gallagher até o seu fim, no dia 28 de agosto de 2009, quando minutos antes de subirem ao palco para um show em Paris os irmãos tiveram uma áspera discussão e cancelaram a apresentação.

Fato é que durante os 18 anos de carreira, Liam e Noel tiraram proveito de toda a exposição na mídia que suas brigas (entre si e contra os outros) geraram. Sempre com declarações na imprensa que pudessem potencializar o alcance da banda, os Gallagher sabiam atrair os holofotes para si. Como bons “jogadores”, os irmãos souberam engajar a sua torcida em disputas com outras bandas, como quando provocou o Blur numa disputa de quem vendia mais singles em 1995.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O fim do Oasis, no entanto, não decretou o fim das carreiras musicais de Liam e Noel. Poucos meses após a saída de seu irmão do grupo, Liam reuniu os ex-integrantes do Oasis e formou o Beady Eye com o baixista Andy Bell, o guitarrista Gem Archer e o baterista Chris Sharrock, mas atualmente está um pouco parada. Já Noel investiu em uma bem sucedida carreira solo, o Noel Gallagher’s High Flying Birds, que mantém muito da sonoridade do Oasis (porque era o compositor do grupo), mas também apresenta experimentações dele e tem dois discos lançados: Noel Gallagher’s High Flying Bird (2011) e Chasing Yesterday (2015).

Documentário

O anúncio de um documentário contando a história do surgimento e ascensão do Oasis fez com que os fãs novamente se empolgassem e voltassem a sonhar com um possível retorno da banda. A reunião, contudo, foi descartada, mas “Supersonic” trará entrevistas e registros inéditos do período entre o primeiro single, Supersonic, lançado em 1994, e os shows históricos em Knebworth, em 1996, que geraram mais de 2 milhões e 500 mil pedidos de ingressos e lotaram duas noites de apresentações.

O documentário está sendo produzido por James Gay Rees, que venceu o Oscar com o documentário “Amy”, em 2015. O longa-metragem está sendo  dirigido por Mat White Cross e chega aos cinemas em outubro.

Edgley Lemos
Sobre o autor

É estagiário do GloboEsporte.com da Paraíba, se dedica ao jornalismo esportivo, mas às vezes gosta de dar pitaco em qualquer outro assunto, inclusive a música.

Relacionados

Foto: The Guardian O Stone Roses foi uma das maiores bandas do rock britânico dos anos 1980 e 1990,...

Quando fui convidado para escrever na categoria “Rebobinando”, logo veio à mente, além de muitas...

Deixe um comentário

Thanks!

Entre os dias 29 de junho e 1º de julho aconteceu em Fortaleza o XIX Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste (Intercom). Dentro do evento, realizou-se a Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom). E, neste ano, o Segue o Som foi o vencedor do prêmio na categoria Blog.

E não é só isso! Entre os dias 4 e 9 de setembro, o nosso blog concorre juntamente com outros quatro ganhadores de cada região do Brasil pelo prêmio Expocom Nacional. E você vai acompanhar tudo isso de perto! ?