Tradicional pela mistura de ritmos e tradições, o 27º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) mostrou, nesse sábado (22), que é possível agradar a todos os gostos. Começando pelas raízes do evento, o grupo Rogério e os Cabras, mostrou a cultura do Agreste pernambucano, influenciado pelo reisado, coco e baião.

Em seguida, o mestre de Maracatu Rural Maciel Salú surpreendeu a todos quando apresentou dois caboclos de lança e chamou a atenção para a valorização da cultura nordestina. “Trazer a ‘Casa da Rabeca’ do meu pai, para cá, é trazer de volta toda a cultura de terreiro; e a gente precisa fazer isso porque senão vira lenda cultural”, afirmou. Seguindo a noite, Adiel Luna e o mestre Bule-Bule, este último considerado o maior repentista da Bahia, também deram o recado pela resistência do Maracatu e ritmos populares. 

Este ano foi a primeira vez que Baby do Brasil se apresentou no Festival de Inverno de Garanhuns | Foto: Mikaella Pedrosa

Até que, por volta das 23h, a cantora Alice Caymmi misturou grandes hits do brega pernambucano, do axé de Salvador e do funk carioca, e enfatizou a sua ligação com esses ritmos e música. “Sou totalmente fiel a quem eu sou, que é música da quebrada da geração dos anos 1990”, afirma. A artista, que é natural da cidade do Rio de Janeiro, venceu recentemente o prêmio de Melhor DVD por “Rainha dos Raios ao vivo” (2015), no 28º Prêmio da Música Brasileira.

A prova da diversidade musical do FIG, deste ano, foi o encerramento da noite com a Baby do Brasil, que mantém o vigor após 40 anos de carreira. Depois de ficar por alguns anos longe dos palcos, e pela primeira vez no FIG, Baby transbordou musicalidade no palco Mestre Dominguinhos, cantando os grandes sucessos dos Novos Baianos, como “Terúlica”, “A menina dança”, “Menino do Rio”, “Brasileirinho” e “Todo Dia era Dia de Índio”, além de atender pedidos do público, a exemplo da canção “Masculino e Feminino”, de Pepeu Gomes.

Quarto dia

Neste domingo (23), sobem ao palco Mestre Dominguinhos, a partir das 20h, as seguintes atrações: Cafuringa e Banda, Donas, Zé Brown, Ifá e Zeca Pagodinho.